quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Torquato Neto: Nota de Suicídio



Torquato Neto: Nota de Suicídio



Torquato Pereira de Araújo Neto (Teresina, 9 de novembro de 1944Rio de Janeiro, 10 de novembro de 1972) foi um poeta, jornalista, letrista de música popular, experimentador da contracultura da cultura brasileira.


Torquato Neto se matou um dia depois de seu 28º aniversário, em 1972. Depois de voltar de uma festa, trancou-se no banheiro e abriu o gás. Sua mulher dormia em outro aposento da casa. O escritor foi encontrado na manhã seguinte pela empregada da família.

Sua nota suicida dizia:

"FICO.
Não consigo acompanhar a marcha do progresso de minha mulher
ou sou uma grande múmia que só pensa em múmias
mesmo vivas e lindas feito a minha mulher
na sua louca disparada para o progresso.

Tenho saudades como os cariocas
do tempo em que eu me sentia e achava que era um guia de cegos.

Depois começaram a ver
e enquanto me contorcia de dores
o cacho de banana caía.

De modo q FICO
sossegado por aqui mesmo
enquanto dure.

Ana é uma SANTA de véu e grinalda
com um palhaço empacotado ao lado.

Não acredito em amor de múmias
e é por isso que eu FICO
e vou ficando
por causa de este amor.

Pra mim chega!

Vocês aí,
peço o favor
de não sacudirem demais o Thiago.
Ele pode acordar".

Thiago era o filho de dois anos de idade.

38 anos depois, na madrugada do dia 27 de setembro de 2010, seu pai, o defensor público Dr. Heli Rocha Nunes, 92 anos de idade, morreu em Teresina, após uma parada cardíaca.

A família aguardou a chegada do único filho do poeta piauiense, Thiago de Araújo Nunes (piloto de aeronave em uma companhia aérea brasileira), para realizar o sepultamento do avô.

Nenhum comentário:

Postar um comentário